A gordura do tipo ômega-3 na dieta vegetariana deve ser avaliada com relação à quantidade ingerida e a proporção com o ômega-6.

    O nosso organismo não consegue sintetizar alguns tipos de gorduras, que são as gorduras do tipo ômega-3 e ômega-6. Dizemos então que essas duas gorduras são essenciais.

    A proporção ingerida entre essas duas gorduras também é importante para o equilíbrio de diversas funções do organismo (reação inflamatória, imunológica,etc.).

    Estudos demonstram que vegetarianos têm ingestão muito rica em ômega-6 e menor em ômega-3.

    O planejamento nutricional pode corrigir essa defasagem.
 

Enfatize o uso de alguns alimentos:

    Algas em quantidades generosas.

    Sementes de linhaça moídas (1 colher de sopa = 15ml) contém 1,9 a 2,2 g de ômega-3..

    Óleo de linhaça (1 colher de chá = 5 ml) contém 2,7 g de ômega-3.

    Nozes, feijão de soja.

    Óleo de canola.


Aos profissionais de saúde:

    A maioria dos estudos mostra que os níveis sanguíneos de EPA e DHA são mais baixos em vegetarianos (especialmente veganos) do que os de não vegetarianos.

    Procure oferecer uma dieta com pelo menos 2,2 a 4,4 g de ômega-3 por dia (como referência para uma dieta com 2.000 kcal).

    Procure estabelecer uma relação de ômega-6 para ômega-3 de 2:1 a 4:1.

    Obs - o óleo de linhaça apresenta uma proporção de cerca de 1:5 (w6:w3)

Confira as informações em:

Position of the American Dietetic Association and Dietitians of Canada: Vegetarian diets. J Am Diet Assoc. 2003;103:748-765. (www.svb.org.br/artigos/artigos.htm).

*Dr. Eric Slywitch
Médico, coordenador do departamento científico da Sociedade Vegetariana Brasileira. Especialista em nutrologia (ABRAN) e nutrição enteral e parenteral (SBNPE). Pós-graduado em nutrição clínica (GANEP). Especialista em nutrição vegetariana.

Receba as novidades!

 
 

Receitas

Midia

Scroll to top